A cantora Kika atua na cena musical paulistana desde os anos 90, participando de vários projetos e bandas. Seu elogiado primeiro disco “Pra Viagem”, frequentou listas e blogs sobre música independente e ganhou espaço nos maiores jornais e revistas do país, além de importantes programas de TV, como "Ensaio", "Cultura Livre" e "Metrópolis".  Seu show de estreia no Sesc Pompéia foi selecionado pela Mostra Prata da Casa entre os melhores shows do ano. A influência tropicalista e a sonoridade jamaicana e beatlemaníaca se revelam nas escolhas vocais, na execução dos músicos e também nos processos de produção musical e mixagem. Gravado no centro de São Paulo, nos Estúdios Traquitana e Copan, respectivos laboratórios musicais dos produtores do disco,  Décio7 (Bixiga70) e Victor Rice (Easy Star All Stars - NY),  o álbum revela a comunhão de idéias de companheiros de estrada como Anelis Assumpção, Guilherme Held, Kiko Dinucci, Bixiga 70, Rockers Control, Barbatuques, Cidadão Instigado e da banda americana Antibalas. Kika canta com simplicidade e de maneira original, com intenção de aproximar o canto da fala e a arte do cotidiano. Com esta leveza, ela representa em sua voz um som contemporâneo, que reflete suas escolhas musicais e sua linguagem, e dialoga com a estética de sua geração. Formada em música, ela toca diversos instrumentos e também escreve arranjos para vozes e metais. Esta abertura de foco permite que participe de todos os estágios da produção musical.